Buscar
  • deboracastro7

Exposições imersivas: o futuro da arte


A imersão transporta o público para outro mundo, sendo real ou imaginário, permitindo a manipulação e interação com o ambiente.

Quem disse que os museus precisam ser um ambiente de experiência única e estática? A interação com o espaço traz movimento, dinamismo e diversão à exposição. O Brasil está um pouco atrasado em relação à nova forma de observar o mundo e a arte, mas tem recebido bastante investimento nos últimos anos. Beyond Van Gogh é uma exposição imersiva e sensorial sobre as obras de Van Gogh, que está aberta para visitação em São Paulo, utilizando dos meios tecnológicos para levar ao mundo a beleza da arte expressionista. A ZW foi lá visitar a exposição, e pode garantir: a experiência imersiva é marcante.


Exposição Beyond Van Gogh . Fonte: Imagens ZW Design.

Utilizando dos sentidos, as experiências imersivas alinhadas com tecnologias oferecem inesquecíveis e envolventes momentos. Hoje, os artistas podem utilizar de novas ferramentas para produzir arte de uma forma inovadora. Ao utilizar de holografia e projeção digital, permitem que os espectadores se conduzam para dentro da exposição se tornando parte da obra.

Museu Itinerante Ponto UFMG (2019)

Em exposição aberta ao público essa semana, que vai de 13 a 17/7, no estacionamento do, Minas Shopping (BH/MG), o Museu Itinerante Ponto UFMG possui 5 salas, sendo 3 delas idealizadas e desenvolvidas pela ZW Design, com o objetivo de levar os visitantes às outras dimensões e ambientes, tudo através da imersão, sonorização e ambientação digital. O museu imersivo da UFMG é uma forma de ensinar a relação das pessoas com a natureza e seus quatro elemento (terra, ar, água e fogo). É necessário estar atento aos novos modos de aprender, ensinar e mostrar ao mundo suas artes e histórias.

O mundo vem se adaptando e tornando todo e qualquer meio de aprendizado mais interativo. Desta forma é possível estimular o desenvolvimento social e cultural da sociedade com dinamismo e ludicidade inerentes que funcionam como vias geradoras de informação.

Apresentação de Snoop Dogg com o holograma de Tupac Shakur no festivel Coachella (15/4/12). Fonte: Uol Entretenimento.

Sempre existirá uma história sendo contada e a educação experiencial é uma das melhores formas de ensinar, relembrar e apresentar. Um exemplo são os museus do holocausto que de tão imersivos, tornam as experiências ainda mais viva e urgente!


Fonte da imagem: Dicas de Berlim
Fonte da imagem: Mori Building Digital Art Museum

Tóquio possui o Mori Building Digital Art Museum teamLab Borderless, primeiro museu do mundo a ser totalmente digital, imersivo e interativo. Os demais museus pelo mundo do TeamLab possuem um ambiente de fluxo contínuo, onde é possível caminhar e adentrar nas obras.


E quem não gostaria de poder adentrar em uma obra de arte, e sentir parte dela, não é mesmo?

19 visualizações

Posts Relacionados

Ver tudo
Entre em contato

Obrigado pelo envio!

31 99232 3033
  • Branca Ícone Instagram
  • Branca ícone do YouTube
  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone LinkedIn

Belo Horizonte - MG - Brasil