Identidade visual para o museu MOVA

Uma marca que se adapta visualmente a diversos tipos de uso, se apoderando de outros objetos para construir sua própria forma. Conheça este interessante projeto desenvolvido pela equipe da ZW Design.

O MOVA será um futuro museu com grande acervo de objetos e veículos antigos. Atualmente, são mais de sete mil itens próprios catalogados e muitos outros para entrarem na contagem. Além disso, outros colecionadores que intentam em expor no museu poderão expor suas coleções particulares, contribuindo assim, para o aumento da variedade de objetos e veículos em exposição.

Solução

E para criar a identidade visual do MOVA, a equipe da ZW Design trabalhou em um projeto que visava unificar a variedade de objetos do museu em uma única marca. De acordo com Adriano Zanetti Westin, nosso diretor de criação, o maior desafio foi fazer referências às tendências e estilos da época, como forma de traduzir a temporalidade que o museu apresenta.

“Nossa estratégia foi definir elementos comuns na marca, somando-os a um elemento mutável. Assim, criamos uma marca que pode ser alterada de acordo com a necessidade de evidenciação. O elemento definido como mutável, foi o caractere ‘o’ da sigla MOVA, o qual pode vir a ser substituído por elementos como uma roda, disco, telefone, ou qualquer outro que se encaixe no contexto da marca e do museu”, explica Adriano.

mova-idvisual-conteudo-portfolio-01

Adriano, ainda detalha que uma marca cambiante possibilita um universo rico de aplicações gráficas, sejam elas para mídias online ou offline. “Com este diferencial, podemos demonstrar a riqueza e variedade de objetos do museu, ou mesmo segmentar cada área do ambiente, reforçando a marca sem a necessidade de criar complementos que identifiquem ou caracterizem o local”, afirma.

Nossa estratégia foi definir elementos comuns na marca, somando-os a um elemento mutável. Assim, criamos uma marca que pode ser alterada de acordo com a necessidade de evidenciação

Trabalhamos em uma marca forte e atemporal com o objetivo de prologar o tempo de uso da identidade do museu, também reforçar sua lembrança na mente dos visitantes, aumentando consequentemente a pregnância da marca.

“O desenvolvimento dessa identidade foi particularmente interessante, pois, sua criação é baseada em sua aplicação física e não na digital. Será desenvolvido um modelo real da marca, e então ele será fotografado para ser aplicado em peças de divulgação como banners, posters, catálogo, convites para eventos, entre outros. Isso possibilitará a criação de peças muito mais ricas e fora do convencional”, conclui Adriano.

Curiosidade

Além de desenvolver toda a Identidade Visual do projeto, a equipe da ZW Design também criou o nome/sigla “MOVA” (Museu de Objetos e Veículos Antigos).

Ficha Técnica
Tipo de Projeto:
Cliente:

MOVA

Planejamento

Bruno Zanetti Westin

Diretor de Criação

Adriano Zanetti Westin
Bruno Zanetti Westin

Últimas do Blog

#DicaZW: tudo o que você precisa saber sobre o SXSW

#DicaZW: tudo o que você precisa saber sobre o SXSW

O SXSW é o maior evento de interatividade, música, tecnologia, cinema e inovação do mundo e, neste ano, ocorre entres os dia 8 e 17 de março.

Ver post
XR, VR, AR e MR: o mundo imersivo espera por você!

XR, VR, AR e MR: o mundo imersivo espera por você!

Você já vivenciou alguma das experiências imersivas que a indústria de tecnologia lhe permite? Saiba as diferenças entre XR, VR, MR e AR!

Ver post
Tipografia sem segredos: o que é, quando surgiu e qual a sua importância

Tipografia sem segredos: o que é, quando surgiu e qual a sua importância

Dia 5 de Janeiro é celebrado o Dia da Criação da 1ª Tipografia no Brasil. Para isso, criamos um post que explica um pouco mais sobre a sua história em território nacional, sua evolução e como utilizamos na ZW Design.

Ver post
Maquete interativa: conheça o projeto inovador no Museu Casa do Jardim

Maquete interativa: conheça o projeto inovador no Museu Casa do Jardim

A Maquete Interativa faz parte do projeto “Memórias Mapeadas”, um dos cinco cenários que a ZW Design criou, junto à UFMG, para manter viva a memória e a história do rompimento da barragem de Fundão – em Mariana (MG).

Ver post

Compartilhe!